Recentemente foram efetuadas várias enquetes nos grupos de colegas-BB existentes no facebook, com o objetivo de apurar a opinião e/ou expectativas dos associados da CASSI, com referência a vários temas relacionados com nossa Caixa de Assistência.

O resultado destas enquetes foi encaminhado para a CASSI, através da AFABB-DF, com apoio do MSU e de outros grupos de colegas.

Para conhecimento, estamos repassando, abaixo, a carta de encaminhamento e o resultado das enquetes.

Atenciosamente,
Movimento Semente da União – MSU

Mensagem de encaminhamento da AFABB-DF

Prezados(as) Senhores(as),

Conforme arquivos anexos, encaminhamos como subsídios os resultados das enquetes que foram recentemente veiculadas e que abordaram diversos aspectos da CASSI relacionados com o Memorando de Entendimentos acordado entre o BB, a CASSI e Entidades representativas dos associados.

Essas enquetes tiveram como principais objetivos o de captar a opinião e entender melhor a percepção dos associados sobre o difícil momento que o Plano de Associados está atravessando, bem como contribuir para a sustentabilidade da CASSI e em especial desse Plano.
Esses subsídios estão sendo encaminhados para os representantes do BB e dos associados na Mesa de Negociação da CASSI e integrantes da Governança da CASSI (Conselho Deliberativo, Diretoria Executiva e Conselho Fiscal).

Informações mais detalhadas sobre essas enquetes constam dos arquivos anexos.

Atenciosamente,
AFABB-DF

TEXTOS DAS ENQUETES

A primeira consulta será sobre transparência, pois entendemos que um processo de comunicação eficiente, eficaz e efetivo com os seus associados será essencial para envolvê-los na superação da crise financeira que assola o Plano de Associados.

O modelo de transparência a ser seguido é o do próprio BB, cujos relatórios trimestrais primam pela qualidade e abrangência das informações. A PREVI está avançando um pouco nessa direção, enquanto que a CASSI está longe do mínimo necessário para o acompanhamento da sua atual situação.

Nesse sentido, gostaríamos de ter as seguintes informações divulgadas periodicamente no site da CASSI:

a) Demonstrações financeiras por plano de saúde. A última informação disponibilizada é a de Agosto/2016;

b) Estatísticas do quadro de associados por plano de saúde;

c) Estatísticas de prestadores de serviços;

d) Estatísticas de procedimentos realizados por plano de saúde;

e) Quadro de pessoal total e com a indicação da localização por Unidade. Entendemos que temos o direito de saber como estão distribuídos os cerca de 2.500 colaboradores e qual o nível de remuneração praticado. Como o BB e a PREVI já divulgam;

f) Estatísticas sobre os Convênios de Reciprocidade;

g) Divulgação do resumo das decisões do Conselho Deliberativo e da Diretoria Executiva, que envolvam a estrutura organizacional e os associados, com a indicação dos votos dos conselheiros.

Além das informações ora solicitadas é essencial que a CASSI divulgue o quanto antes aos associados o contrato formalizado com o BB para o repasse dos R$ 23 milhões mensais de sua responsabilidade, de acordo com o que foi acordado entre o BB, CASSI e Entidades.

ENQUETE SOBRE TRANSPARÊNCIA:

O contrato formalizado entre a CASSI e o BB para repasse do valor de R$ 23 milhões mensais de sua responsabilidade e as informações acima solicitadas devem ser disponibilizadas aos associados?

SIM. O contrato e as informações ora solicitadas devem ser disponibilizados aos associados.

SIM. Só o contrato deve ser disponibilizado aos associados.

SIM. Só as informações ora solicitadas devem ser disponibilizadas aos associados.

NÂO. As informações disponibilizadas aos associados já são suficientes.

ENQUETE – DESPESAS ADMINISTRATIVAS

Em função desse desempenho altamente insatisfatório foi aprovado em plebiscito o aporte de recursos adicionais por parte dos Associados e do BB, com validade até o final de 2019, e entre outras medidas também será contratada uma Consultoria para analisar e revisar processos e sistemas, reduzir despesas e criar mecanismos de uso racional dos serviços do sistema integrado de saúde, visando o reequilíbrio do Plano de Associados e da própria CASSI.

Pelas mensagens recentemente veiculadas, o relatório dessa Consultoria vai acabar demorando cerca de um ano para ser elaborado e aprovado e deverá demorar outro tanto para as recomendações serem implantadas. Isto é, praticamente já estamos falando sobre o final de 2018 e inicio de 2019, ano de encerramento dessas contribuições adicionais.

O Plano de Associados já está há cinco anos com resultados deficitários e já passou muito da hora de começar um processo sistemático de redução de despesas na Cassi, pois entendemos que não é necessário esperar tanto tempo por um relatório de consultoria para agir com determinação nessa direção.

A CASSI conta com um quadro de pessoal com cerca de 2.500 colaboradores, sem contar eventuais terceirizados e assessorias especializadas, contingente incompatível com a desastrosa situação financeira que se reflete no Plano de Associados.

Além disso, há outras despesas que precisam ser revistas e reduzidas, como as com aluguéis de imóveis de alto padrão, viagens necessárias, segurança patrimonial ostensiva e até as decorrentes de convocações de conselheiros deliberativos e fiscais
suplentes que não tem direito a voto, além de eventuais vantagens recebidas pela governança da CASSI, caso sejam incompatíveis com o atual cenário financeiro.

Não podemos esquecer que até o BB, principal patrocinador da CASSI, está se ajustando rapidamente ao difícil cenário econômico atual.
ENQUETE SOBRE REDUÇÃO DE DESPESAS ADMINISTRATIVAS:

Considerando a persistente situação deficitária do Plano de Associados e que os resultados a serem obtidos com a propalada Consultoria, ainda não contratada, vão demorarem muito para mostrar resultados, não seria o caso da CASSI intensificar o quanto antes a redução das suas despesas administrativas?

SIM. A CASSI não precisa esperar tanto tempo para agir com determinação para reduzir as suas despesas administrativas.

NÃO. A CASSI deve aguardar o resultado da Consultoria para ajustar as suas despesas administrativas.

ENQUETE – CLINICASSIS/ESF

O objetivo do Memorando de Entendimentos está bem claro, pois busca quase que exclusivamente o reequilíbrio financeiro da CASSI e do Plano de Associados, cujas reservas foram exauridas e se encontra deficitário desde 2012, através de contribuições adicionais provisórias até dezembro 2019 por parte do BB e dos associados e pensionistas, realização de uma Consultoria com o objetivo de analisar e revisar processos e sistemas, reduzir despesas e criar mecanismos de uso racional dos serviços do sistema integrado de saúde e outras medidas de menor impacto operacional.

As mensagens veiculadas por representantes da Governança da CASSI não tem sido claras na direção do reequilíbrio financeiro objeto do Memorando de Entendimentos.

A Diretoria de Saúde tem veiculado mensagens advogando de imediato o direcionamento de mais recursos orçamentários para a expansão das Clinicassis e das Equipes de Saúde da Família, sem considerar a situação deficitária do Plano de Associados e o impacto financeiro disso.

Há várias manifestações de associados destacando a importância das Clinicassis, da ESF e de termos um médico de família para cuidar da nossa saúde, o que facilita em muito o encaminhamento de ressarcimentos de medicamentos de uso contínuo.

Por outro lado, também há muitas manifestações contrárias sobre as Clinicassis e a ESF como: são pouco usadas e estão vazias, o horário de atendimento, das 08:00 às 17:00 hs, não atende às necessidades dos associados, há alta rotatividade de médicos, ocupam imóveis caros, há mais funcionários administrativos do que médicos, não há médicos especialistas, que os atendimentos se referem basicamente ao registro de exames laboratoriais e de medicamentos de uso contínuo, que são autorizados por outro profissional, caracterizando duplicidade de serviços e de custos.

Na defesa do modelo de assistência à saúde da CASSI chegam a alegar que é igual ao sistema canadense e inglês de saúde. O sistema inglês é diferente, pois é considerado fechado, sendo que o usuário só acessa o especialista se o clínico geral indicar a sua necessidade, enquanto o modelo da CASSI é aberto, onde o associado pode acessar a Clinicassi e também os médicos especialistas que quiser, possivelmente caracterizando duplicidade de custos.

Além disso, o atendimento inicial aos usuários no sistema inglês de saúde é público e atende indistintamente associados de planos de saúde ou não, não havendo vínculos diretos do Plano de Saúde com o atendimento nas clínicas gerais do sistema inglês de saúde.

ENQUETE SOBRE ESTRATÉGIA EM RELAÇÃO ÀS CLINICASSIS/ESF

Considerando a complexidade do assunto, custo/benefício e a situação financeira adversa da CASSI e em especial do Plano de associados, qual é a estratégia que deveria ser seguida agora em relação às Clinicassis e as Equipes de Saúde Família.

a) A CASSI deveria esperar a análise de custo/benefício pela Consultoria, antes de expandir ou reduzir a atuação das Clinicassis.

b) A CASSI deveria adequar de imediato as Clinicassis, reduzindo despesas com unidades caras ou pouco utilizadas.

c) A CASSI deveria expandir as Clinicassis de imediato, independentemente dos custos envolvidos nessa expansão.

ENQUETE – O PAPEL DA GOVERNANÇA EM UMA ENTIDADE DEFICITÁRIA

Esta é a quarta enquete sobre a CASSI e o nosso objetivo é tentar acompanhar as medidas formalizadas no Memorando de Entendimentos entre a CASSI, BB e Entidades representativas dos associados.

O Plano de Associados da CASSI vem apresentando déficits consecutivos, sendo que de 2012 a 2015 as perdas atingiram R$ 519 milhões, as reservas foram exauridas e o resultado de 2016 deverá apresentar mais um déficit expressivo.

Em Novembro/2016 foi aprovado em plebiscito aporte adicional pelo BB e o Corpo Social de cerca de R$ 500 milhões anuais até 2019, tamanho é o déficit existente.

Apesar da grave situação, durante o plebiscito a CASSI se limitou a publicar algumas informações contábeis e sobre o Memorando de Entendimentos. Para nossa surpresa alguns conselheiros deliberativos recentemente eleitos fizeram campanha pela rejeição do Acordo e teve até Diretor que durante o período de votação publicou extenso texto contra a Operação Lava-Jato, ação difícil de entender naquele momento.

A maior parte da defesa do Acordo acabou ficando por conta de algumas Associações e seus representantes, além de alguns associados que atuaram nas redes sociais.

Com o Acordo aprovado tudo indicava que a CASSI entraria em uma nova fase, com a Governança agindo de forma coesa e célere para reequilibrar as contas, estabelecida como prioridade no Acordo, e seria mais rápida nas informações aos associados, visto que em função dos aportes adicionais de 200.000 associados as cobranças por melhor desempenho seriam mais intensas e tempestivas. Ledo engano. A própria Presidência demorou dois meses para agradecer aos associados pelo expressivo apoio dado no plebiscito, que significa a saída de R$ 200 milhões anuais dicionais dos combalidos bolsos dos 200.000 associados e pensionistas.

As mensagens e informes que foram veiculadas no pós plebiscito pela Diretoria não estão em sintonia com a diretriz de reequilibrar financeiramente a Cassi e o Plano de Associados, pois destacam aspectos secundários, não detalham os ajustes que estão sendo feitos e a Diretoria de Saúde vem insistentemente pleiteando mais recursos financeiros para expandir a rede de Clinicassis, sem considerar os custos disso. Já no início deste ano surgiram dúvidas sobre se o BB tinha repassado os valores de sua responsabilidade. Em vez de mostrar rapidamente o acordo assinado com o BB, a CASSI se calou sobre o assunto, o que só contribuiu para aumentarem as cobranças
nas redes sociais e os associados ficarem mais inseguros sobre esse processo todo.

Este cenário nos obriga a intensificar a nossa ação, pois entendemos que acompanhar, fiscalizar, cobrar e contribuir para a sustentabilidade da CASSI e do Plano de Associados mais do que um direito é uma obrigação nossa.

ENQUETE SOBRE O PAPEL NA GOVERNANÇA DE UMA ENTIDADE DEFICITÁRIA

Considerando os aspectos acima abordados, afinal de contas qual é o papel que a Governança como um todo deveria exercer em uma Entidade que vem apresentando déficits sucessivos?

a) Deveria atuar de forma coesa e com determinação para reverter a difícil situação financeira da Entidade.

b) Deveria priorizar os projetos vinculados a cada área de atuação, não se importando tanto com os riscos de déficits sucessivos.

ENQUETE – ATUAÇÃO PREVENTIVA X CORRETIVA

Escolhemos este tema a partir de um comentário registrado em uma das enquetes que dizia ¨que nada era mais caro e obsoleto do que encher os pacientes de medicamentos”.

A partir deste comentário analisamos as ações e programas da CASSI e concluímos que a atuação preventiva na orientação aos associados sobre como evitar que as doenças se instalem precocemente é muito incipiente, sendo que os esforços quase
que na sua totalidade estão voltados para combater os efeitos depois que a doença foi diagnosticada, isto é, a CASSI sabe muito bem quais prestadores de serviços médicos deverão ser acessados, quais procedimentos devem ser efetuados e quais medicamentos que o paciente deverá tomar depois da identificação do problema.

A atuação preventiva da CASSI basicamente se resume na realização de algumas palestras presenciais que alcançam poucos associados e na impressão de algumas pequenas e poucas cartilhas sobre diabetes, hipertensão, dislipidemia e alguns outros temas, que estão disponíveis aos associados nas Clinicassis.

No Portal da CASSI encontramos até informações sobre o BB Seguro Auto, mas não identificamos praticamente nenhuma orientação aos associados sobre como evitar a ocorrência precoce de doenças, que na grande maioria dos casos estão associadas ao sedentarismo, má alimentação, tabagismo, uso precoce e excessivo de bebidas alcoólicas, que levam a obesidade e diversas outras doenças que afetam a saúde física e mental dos associados.

Assim, procuramos identificar ações de baixo custo que poderiam ajudar a CASSI a atuar mais preventivamente, como seria o caso de utilizar recursos de multimídia, para serem usados em qualquer lugar ou momento, para divulgar palestras e procedimentos preventivos para os associados, notadamente sobre hábitos saudáveis de vida e que ajudem a evitar a ocorrência precoce de doenças.

Outra ação seria expandir aos associados, depois de uma idade limite, os exames periódicos anuais que já são realizados pelos funcis da ativa, cujos exames não precisariam ser tão abrangentes como os médicos hoje em dia nos solicitam. Há Planos de Saúde que atuam dessa forma, sendo que o especialista só será acionado se identificado a sua necessidade no exame periódico anual. Este procedimento além de ser preventivo poderá até reduzir custos operacionais com a utilização de médicos especialistas e realização de exames desnecessários.

A CASSI tem como uma das suas principais atividades e responsabilidades a manutenção de um cadastro de milhares de prestadores de serviços médicos, constituído por hospitais, clínicas, médicos, psicólogos, laboratórios, etc.

Visando intensificar a ação preventiva a CASSI poderia também criar um cadastro de prestadores de serviços de hábitos saudáveis de vida, notadamente nos eixos de saúde física (academias de ginástica, esportes aquáticos), educação alimentar (fornecedores de produtos naturais e orgânicos) e saúde mental (cultura/lazer) que dariam descontos aos associados pelo uso dos serviços. Esses descontos agiriam como indutores dos associados na mudança de hábitos de vida. Desnecessário dizer que a negociação, o cadastramento e a manutenção desses prestadores são muito mais simples do que as ações relacionadas com os prestadores de serviços médicos.

A esse respeito, cumpre destacar que até a ANABB e a PREVI tem cadastros de fornecedores de produtos ou serviços que dão descontos aos associados nos seus respectivos campos de atuação.

Com certeza há muitas outras ações que poderiam tornar a ação da CASSI muito mais preventiva do que é hoje.

ENQUETE SOBRE ATUAÇÃO PREVENTIVA OU CORRETIVA

Considerando os aspectos acima abordados, não seria adequado a CASSI intensificar a atuação preventiva que objetiva retardar a ocorrência de doenças que afeta a qualidade de vida dos seus associados?

a) SIM. A prevenção além de influir na qualidade de vida dos associados é menos onerosa do que a ação corretiva.

b) NÃO. Os procedimentos atuais da CASSI são adequados e já contemplam a ação preventiva na identificação de doenças.

ENQUETES - RESULTADOS

CASSI – Enquetes – Objetivos  

  • Captar rapidamente e entender melhor a opinião dos associados sobre o difícil momento que o Plano de Associados está atravessando.
  • Acompanhar, fiscalizar, cobrar e contribuir para a sustentabilidade do Plano de Associados mais do que direitos são obrigações dos associados.

CASSI – Enquetes -Procedimentos

  • Foram realizadas cinco enquetes  agora em Fevereiro/2017.
  • As enquetes foram veiculadas exclusivamente entre os Grupos do Facebook relacionados com associados da CASSI e da PREVI, sendo que a média obtida foi de 650 votos nessa amostragem.
  • As enquetes versaram sobre Transparência, Despesas Administrativas, CLINICASSIS/ESF, O Papel da Governança em uma Entidade deficitária e  Atuação Preventiva x Corretiva.
  • Os resultados dessas enquetes serão encaminhados como subsídios  para integrantes da Governança e da Mesa de Negociação da CASSI e representantes do BB.

CASSI – Enquetes – Transparência

  • O contrato formalizado entre a CASSI e o BB para o repasse de R$ 23 milhões e as informações solicitadas devem ser disponibilizadas aos associados?
1

CASSI – Enquetes – Despesas Administrativas

  • Considerando a persistente situação deficitária e que os resultados com a Consultoria ainda vão demorar muito, não seria o caso da CASSI intensificar o quanto antes a redução das suas despesas administrativas?
2

CASSI – Enquetes – CLINICASSIS/ESF

  • Considerando a complexidade do assunto, custo/benefício e a situação financeira  adversa da CASSI e do Plano de Associados, qual é a estratégia que deveria ser seguida agora em relação às CLINICASSIS e as Equipes de Saúde Família?
3

CASSI – Enquetes – O papel da Governança em uma Entidade deficitária

  • Qual é o papel que a Governança como um todo deveria exercer em uma Entidade que vem apresentando déficits sucessivos?
4

CASSI – Enquetes – Atuação Preventiva X Corretiva

  • A CASSI devera intensificar a atuação preventiva que objetiva retardar a ocorrência de doenças que afetam a qualidade de vida dos seus associados?
5

CASSI – Enquetes – Conclusão

A opinião dos associados que participaram dessas enquetes foi muito clara e eles esperam que a Governança da CASSI atue de forma coesa e com determinação para:

  • haver mais transparência nas decisões e informações sobre a situação da CASSI e do Plano de Associados;
  • reduzir as despesas administrativas de imediato;
  • reanalisar o quanto antes as funções das Clinicassis;
  • reequilibrar as finanças da CASSI e do Plano de Associados; e
  • intensificar a atuação preventiva na assistência à saúde dos seus associados.

CASSI – Enquetes – Resultados

Associações/Grupos signatários:

AFABB-DF

PREVI PARA TODOS (22.700 integrantes)

MSU-MOVIMENTO SEMENTE DA UNIÃO (5.450 integrantes)

REDE ACORDA-BB (4.800 integrantes)

INDIGNADOS DO BB (4.100 integrantes)

REDE SOS (2.000 integrantes)

GUERREIROS DO BB (540 integrantes)

AAPBB – RJ