Solicitação encaminhada pelo Movimento SEMENTE DA UNIÃO as nossas entidades representativas em 21/11/2018.

À

FAABB – Federação das Associações de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil

ANABB – Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil

AAFBB – Associação dos Aposentados e Funcionários do Banco do Brasil

Prezados(as) Dirigentes,

Está mais do que patente que o índice hoje utilizado pela PREVI para reajustar os nossos benefícios, o INPC, não é adequado ao nosso caso, porque a população objeto do mesmo é aquela com renda mensal compreendida entre 1 e 5 salários mínimos. Segundo divulgações anteriores e informações repassadas em encontros da Diretoria da PREVI com associados, o valor médio dos benefícios pagos hoje é de R$6.000,00, portanto, superior a seis salários mínimos.

Também é notória  a defasagem dos benefícios, reajustados em anos anteriores em percentuais bem abaixo da inflação real, o que deverá se repetir no próximo janeiro, quando se espera um INPC não superior a 4,5% contra uma inflação de mais de 12%, segundo projeções da FGV (vide IGP-M).

Assim, e considerando que o último Boletim de Desempenho divulgado pela PREVI, relativo a números fechados até setembro/2018, demonstra que o Plano 1 alcançou o seu equilíbrio, não havendo mais déficit, e que a meta atuarial de 5% a.a. + INPC vem sendo superada com certa folga (e até deverá ser revista para baixo, pois estamos num cenário de baixa dos juros), SOLICITAMOS de V. Sas. que desenvolvam, EM BLOCO, gestões junto à PREVI no sentido de realizar estudos visando à imediata mudança no Regulamento do Plano 1, com substituição do índice de reajuste dos benefícios, de forma a não continuar essa danosa corrosão nas aposentadorias e pensões pagas por aquela Entidade.

Sabemos da tramitação burocrática que esse tipo de processo enfrentará, mesmo com a aquiescência da Diretoria da PREVI, por isto, PEDIMOS pleitear também que sejam realizados estudos buscando viabilizar uma recomposição emergencial nos mencionados benefícios, haja vista que dificilmente veremos uma solução satisfatória que possa valer já a partir de janeiro próximo.

Como subsídio e reforço dessa nossa solicitação, permitimo-nos encarecer que essas Entidades encampem o abaixo-assinado idealizado pelo colega Júlio César Pestana Costa, que faz a mesma reivindicação e conta hoje com 13.698 assinaturas. Referido abaixo-assinado pode ser acessado no seguinte endereço eletrônico: http://chng.it/4mZTvkmh