A principal medida apontada pela Diretoria da CASSI com vistas à solução de problemas, com destaque para a melhoria da atenção à saúde e para a redução de custos, é a extensão das Clinicassi a várias regiões do País.

O Modelo de Atenção Primária à Saúde, que supostamente norteia as Clinicassi, ampara-se em literatura existente há anos, vem sendo adotado progressivamente em vários países, inclusive no Brasil, e tem apresentado resultados muito positivos em termos de saúde, de satisfação dos pacientes e de expressiva redução de custos.

Nos Estados Unidos, onde não há serviço de saúde pública, o Institute For Healthcare Improvement – IHI acumula 25 anos de experiência na adoção de sugestões inovadoras para problemas generalizados de cuidados de saúde. O IHI dá suporte metodológico a diversas operadoras de saúde que têm como base primordial do seu sistema de saúde a ATENÇÃO PRIMÁRIA (KAISER PERMANENTE, CAMBRIDGE HEALT ALLIANCE) garantindo assim o triplo objetivo: melhor experiência do cuidado, melhores resultados em saúde da população atendida ao menor custo possível.

No período de 2 a 6/11/2016 realizou-se no Rio de Janeiro oCONGRESSO MUNDIAL DE MEDICINA DE FAMÍLIA, durante o qual vários expositores apresentaram trabalhos desenvolvidos com cuidados à saúde e os resultados concretos obtidos. Portanto, ali foi apresentada a experiência mundial em atenção primária à saúde.

FATO GRAVEa CASSI não se fez presente através de médico que responda pela supervisão do atendimento médico prestado por todas as Clinicassi em funcionamento no País.

É inadmissível que a Diretoria aponte a expansão das Clinicassi como solução, peça verbas elevadas para sua concretização e não tenha a mínima preocupação em tomar conhecimento das experiências concretas acumuladas no mundo inteiro e dos resultados alcançados.

Esse fato abala seriamente nossa confiança na gestão e confirma que cuidados à saúde é assunto para estar sob a direção de profissional médico com especialização em atenção primária à saúde, experiência comprovada e resultados concretos obtidos e não por bancários burocratas.

Sergio Faraco – Em 09/dez/2016