Relatório da CASSI –VOTE NÃO !

O Movimento Semente da União – MSU, vem a público manifestar o seu ponto de vista de NÃO APROVAÇÃO do relatório sem tê-lo examinado.

Esclarecemos que a questão ultrapassa o “querer examinar”  e esbarra , principalmente, no  “poder examinar”, pois não são divulgados os dados analíticos que comprovem os números gerais divulgados no relatório sob exame.  Todos sabemos que a CASSI e a PREVI se recusam a fornecê-los, sob a alegação de “sigilo estratégico” cuja extensão é inaceitável na PREVI e, mais ainda, na CASSI.

Só essa razão, já seria suficiente para NÃO APROVAR O RELATÓRIO DA CASSI. Lamentavelmente a essa razão juntam-se no momento outras, cada uma delas também suficiente para a rejeição do relatório.

Quanto a alegação de alguns colegas, que dizem que “o relatório deve ser aprovado porque apesar do resultado deficitário, ele reflete a situação real da CASSI” , o MSU entende que o fato de refletir a situação (boa ou ruim) não significa que a demonstração está correta nos seus detalhes.   Por outro lado, se cada demonstração de resultados devesse ser aprovada sob essa alegação, a conclusão lógica é a de que dita aprovação é desnecessária.  E esse não é o caso, nem segundo o regulamento da Cassi, nem segundo as regras da contabilidade, nem conforme as leis que regem a matéria.

Consideramos espantoso o fato de colegas invariavelmente aprovarem relatórios mesmo sem os examinar, seja por falta de interesse ou por falta de condições técnicas para fazê-lo.

Com relação a alegação usada geralmente pelas próprias entidades de que o relatório já foi examinado por auditoria externa independente consideramos uma falácia. Em todos os pareceres dos auditores consta a afirmação (pré-defesa) de que “a opinião é emitida com base nos dados que foram fornecidos“.  Só isso bastaria para que o parecer fosse desconsiderado.  Afinal, é óbvio que os “examinandos” fornecem os dados que querem.

Pelos motivos expostos, precisamos de mais esclarecimentos para que o relatório possa ser aprovado.

Gostaríamos de lembrar que no dia 29.12.2015 o MSU protocolou junto ao Presidente do Conselho Deliberativo da CASSI documento solicitando urgente realização de AUDITORIA. Até agora nada de manifestação dos então Conselheiros ou dos atuais.

Assim, com base no artigo 27 do estatuto da CASSI, para apresentação de informações complementares que nos permitam examinar e avaliar o relatório com maior embasamento,  RECOMENDAMOS  QUE OS PARTICIPANTES VOTEM NÃO  na votação que iniciará em 17/04/2017.

Movimento Semente da União – MSU